Relato de Barcelona

No dia em que o almoço,o passeio,o trabalho foram interrompidos pela notícia de nova ação terrorista na Europa, o testemunho de quem está em meio ao ataque. Mais uma vez. O jornalista Kelson Henrique vive em Barcelona, Espanha, e tem colaborado com o ESCOLHA VERDE sempre com notícias de festas, comemorações seculares na Catalunha. Hoje, em meio a celebração da Festa de Gracía, ele nos escreve com o tom da tragédia.

Declaração de amor a Barcelona na língua catalã.
Declaração de amor a Barcelona na língua catalã.

*Por Kelson Henrique

“Sim, estamos bem.
Eu morava em Madrid quando em uma manhã gelada de 11 de março de 2004, quatro vagões de trem foram explodidos próximo à maior estação do país.

Vivemos um dia de terror.
As informações sobre o que teria acontecido só foram dadas pelas redes de TV por volta do meio dia. Telefones desligados. Estações de metrô fechadas. Todos estávamos à espera da confirmação de mais uma explosão de autoria dos terroristas do grupo ETA. Na mesma semana o ETA se manifestou negando o ataque. Logo foi confirmado que foi um ataque provocado por radicais yihadistas. O atentado de Madrid historicamente colocou fim ao maior grupo terrorista espanhol. Todos os integrantes do grupo foram mortos pela polícia ou estão presos. A chamada Polícia Secreta é apontada por vários países europeus como o grupo de segurança contra terroristas mais eficiente do planeta.

Em Barcelona, estamos em alerta 4 desde o atentado de Paris, em novembro de 2015. Hoje, foi acionado o alerta máximo.

Fomos atacados.
Barcelona nao vivía uma situação como está desde 1987 quando o ETA explodiu o mercado Hipercor. Morreram 21 pessoas. O ataque de hoje matou 13 pessoas e deixou mais de cem pessoas feridas, entre elas muitas crianças.

O país parou.
Imediatamente os céus de Barcelona foram tomados por helicópteros de outras províncias. Um único país diante da velha Cataluña ferida. Vários colegas me ligaram preocupados e pedindo ajuda, sempre com a pergunta mais difícil: qual a sensação?

Uma mistura de tristeza e medo.
Por outro lado, a Espanha tem uma força inacreditável. Temos os mesmos problemas que inúmeros outros países. Mas, a Espanha funciona. O cidadão cresce sob o alicerce que o país tem de mais valioso: o respeito.

Ruas desertas. Silêncio.
Nas últimas horas as bandas que celebram os 200 anos da Festa de Gracia – a maior festa da Cataluña – deram lugar para as angustiantes sirenes de ambulâncias e os motores dos helicópteros. Em outra explosão, já durante a noite, cinco terroristas foram mortos pela polícia no Porto de Cambrils, em Tarragona, região metropolitana de Barcelona. Os terroristas estavam com cinturões carregados com explosivos.

Na TV, uma mulher que perdeu a filha de 17 anos, hoje à tarde, apenas disse à repórter que “amanhã será um novo dia”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*