Vivendo o conceito – Sustentabilidade 5

Voluntária da Casa da Videira, no interior de Palmeira, PR colhe verduras para preparar almoço
Voluntária da Casa da Videira colhe folhas verdes na horta da entidade.

Viver de um jeito mais simples, sustentável, é uma questão de escolha pessoal a partir de informações, infraestrutura e facilidades oferecidas pelo poder público. A questão é que o modelo de sociedade construído nos últimos 100 anos associa felicidade com o acesso à riqueza e ao consumo. “Toda a estrutura econômica e políticas públicas induzem à vida nada sustentável. O sistema econômico induz ao consumismo exagerado.” As palavras são do professor Cleverson Andreolli, especialista em Sustentabilidade na unidade curitibana da Fundação Getúlio Vargas. Pra ele, as políticas públicas não são amigáveis de prática ambiental sustentável e é necessário que a população exija a resposta política para uma vida mais equilibrada.

Bom é que tem mais gente saindo da linha! Os “sustentáveis”, os “simples”, deixaram de ser vistos como extravagantes. Aproveitar de modo mais eficiente os recursos naturais, colaborar com o vizinho, fazer com menos, são práticas cada vez mais comuns. O aposentado Keizo Yamanouchi busca na terra produtiva a energia pra se manter saudável. “Eu comprei, limpei, adubei e fui testando conhecimentos que só tinha em teoria. No terceiro ano começou a produzir. Jabuticaba carrega o ano inteiro! A uva Niágara é mais resistente para doença, não precisa aplicar nada. A mandioca tem alta produtividade e sabor muito bom. Produz 30 ton/ano. Quando sobra, vizinho pega aqui… não há desperdício.”

O aposentado Keizo Yamanouchi divide produção de pimentas com a vizinhança.
O aposentado Keizo Yamanouchi divide produção de pimentas com a vizinhança.

Com o exemplo do seo Keizo, a agricultura urbana ganhou força na vizinhança. O professor da Universidade Tecnológica Federal do Paraná (UTFPR), Eloy Casagrande, é um incentivador desse convívio social ecológico. Especialista em sustentabilidade, ele organiza os moradores para que cultivem frutas e verduras em locais públicos do bairro, como praças e calçadas. Eduardo Magrin, motorista aposentado, se tornou um produtor caseiro engajado. “Ocupa-se o espaço para a alimentação saudável. As papinhas das crianças, netos, agora são sem agrotóxico!”

O que os aposentados estão praticando na cidade, o pessoal da organização não governamental Casa da Videira incentiva. O projeto nasceu em Curitiba, foi copiado em outras capitais do país e está presente até na Inglaterra. Agora, fez o caminho de volta pro campo. Na área rural de Palmeira, região dos campos gerais no Paraná, os pesquisadores testam e comprovam: viver bem, em sintonia com o ambiente, é possível em todo lugar. O engenheiro Claudio Oliver exemplifica que “numa floresta tudo está em equilíbrio. Se a gente pensar que funcionamos em ciclos, o que não serve pra um vai pro outro.”

DSC_8173Na horta, a orientação é seguir o conceito de mandala. Os canteiros circulares e inclinados aproveitam melhor a incidência solar e ainda vão filtrando água e material orgânico que serve de alimento para as plantas. Na cozinha quase tudo é de produção própria. O que vem de fora é comprado de fornecedores próximos, pra que o transporte não exija muito gasto de energia, nem gere gás carbônico! Pra moradora Débora Pereira Nunes Feniman trata-se de um clico fechado de produção. O que não serve no preparo da comida, como cascas ou sementes, vai para a compostagem e vira adubo. Uma técnica que pode ser copiada em casas e apartamentos. Cláudio fez a primeira experiência numa varanda de 60 cm2. “E se não tiver onde usar, qualquer parque vai gostar do adubo, do biofertilizante. A cidade não tem mais onde colocar lixo.”

No meio urbano, a dimensão dos efeitos do consumo exagerado cresce! A aglomeração de prédios gera ilhas de retenção do calor. Muitos carros nas ruas, emitindo gas carbônico, potencializam a elevação da temperatura! O professor Cleverson Andreolli enfatiza que “o CO2 é o principal gás que gera o efeito estufa, que é a capacidade da terra de absorver o calor recebido pela energia solar.” Quanto maior a concentração de CO2 na atmosfera, maior a temperatura média planetária. A redução das emissões dos gases geradores do efeito estufa é uma negociação permanente entre governos, Nações Unidas e poder econômico.

DSC_0964No espaço do indivíduo, escolhas geram convívio mais amigável com a natureza – sem abrir mão do conforto. Eu fui conhecer uma casa construída há 17 anos e com proposta de manter temperatura estável a maior parte do tempo sem o uso de aparelhos elétricos como aquecedores ou ventiladores. O projeto da arquiteta Silvana Laynes de Castro espalhou árvores na face norte com folhas caducas para fazer sombra no verão e deixar sol passar no inverno. Os pisos seguem o relevo do terreno, paredes e vidros duplos funcionam como isolantes térmicos. A garagem na face sul protege os cômodos das frentes mais frias. Janelas basculantes na parte superior fazem o efeito chaminé com aproveitamento da lei da física, o arque quente sobe e sai pelas aberturas nos dias quentes. “Sem ar condicionado, sem calefação. É questão de honra aqui em casa!”

Escolhas mudam nossa relação com ambiente e as pessoas. Escolhas só são possíveis com informação.

Outras frases

“Vc fazendo a sua parte, influenciando os outros, isso tem resultado! Pra frente vamos ver as melhorias. Mas temos que pensar e agir agora.” Eloy Casagrande – especialista em Sustentabilidade UTFPR

“É preciso ter conhecimento para mudar a atitude. Abrir e fechar a janela, por exemplo. O ser humano precisa participar mais, não deixar tudo para soluções tecnológicas.!” Silvana Laynes de Castro – arquiteta

“Uma pessoa pode reduzir o uso do carro, pode usar transporte coletivo ou bike, reduzir o lixo, racionalizar o uso da água. Não vai haver mudança planetária que não parta da mudança individual.” Cleverson Andreolli – especialista em Sustentabilidade ISAE/FGV

Esse é o último de uma série de cinco textos sobre sustentabilidade em nosso dia a dia. Veja também

O que é ser ambientalmente sustentável?
http://escolhaverde.com.br/?p=234

O lixo de todo dia – Sustentabilidade 2
http://escolhaverde.com.br/?p=248

Soluções em moradia – Sustentabilidade 3

Soluções em moradia – Sustentabilidade 3

Responsabilidade pública e você – Sustentabilidade 4

Responsabilidade pública e você – Sustentabilidade 4

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*